Image of pelican1.jpg

Este conto é baseado num facto verídico passado em Palma - CaboDelgado, Moçambique

Sem nunca ninguém ter sabido porquê, um pelicano, velho e trôpego, assentou arraiais numa enorme pedra que havia em frente à casa do chefe daquela aldeia do Planalto.
Um dia de manhãzinha cedo, ainda o sol nem tinha passado acima da linha do horizonte, as pessoas que iam ao seu trabalho pararam a ver o que era aquilo.
O que era aquele passarão com o bico poderoso e as penas sujas e arrepiadas?
Era o pelicano.
O chefe daquela aldeia do Planalto abriu a porta por causa do barulho lá fora, também ficou admirado, mas disse:
- Se o pelicano está cansado do mar e quer ficar em frente da minha porta, está bem. Hei-de dar-lhe peixe fresco para ele comer todos os dias.

Image of pelican5.jpg

(Continua)


Contacto:
Inez Andrade Paes


Voltar